Módulo 2  - 18 de MarçoAvaliação e Intervenção em Idade Escolar

O segundo módulo desta formação dedicar-se-á à intervenção em idade escolar. O processo de avaliação deverá ser realizado com o objetivo de recolher informação que permita, para além do diagnóstico, obter um perfil funcional de características, com vista à elaboração de planos de intervenção eficazes não só em contexto escolar, como em atividades de vida diária. Para além da intervenção direta com a criança, será focado o apoio prestado à família e à escola, na tríade criança-família-escola. Serão aprofundadas as possibilidades de adequações no currículo escolar, metodologias específicas e estratégias adequadas, a serem postas em prática tanto no contexto sala de aula como de recreio, bem como em contexto familiar.

Pretende-se aprofundar as várias modificações necessárias em termos académicos, incluindo a organização do espaço de trabalho, as possíveis formas de transmissão e avaliação de conteúdos académicos e estratégias necessárias à promoção da motivação escolar e integração social das crianças com PEA. Serão expostos materiais que poderão ser desenvolvidos e utilizados no processo de ensino aprendizagem. Estará contemplada também neste workshop a necessidade de adaptação de unidades de ensino estruturado, incluindo as metodologias de intervenção mais adaptadas a este contexto.

FORMADORES

Ana Catarina Fonseca

Licenciada em Educação Especial e Reabilitação pela Faculdade de Motricidade Humana, exerce funções de Técnica Superior de Educação Especial e Reabilitação no Núcleo das Perturbações do Espetro do Autismo e Défices Cognitivos do PIN. Na área da avaliação, dedica-se especialmente à definição do perfil desenvolvimental e comportamental de crianças e jovens com diferentes perturbações do desenvolvimento (por exemplo, Trissomia 21, X-Frágil, Prader-Willi e outras síndromes genéticas e cromossomopatias raras) bem como à avaliação das competências pré-académicas (por exemplo, em crianças com perturbações do espetro do autismo e atrasos globais de desenvolvimento). A área atual de investigação divide-se nas temáticas das síndromes genéticas e da relação entre a deficiência visual e as perturbações do espetro do autismo.

Raquel Mata

Licenciada em Reabilitação Psicomotora pela Faculdade de Motricidade Humana, Pós-graduada em Intervenção Precoce da Universidade do Minho. Tem trabalhado fundamentalmente com idades precoces e idade escolar (apoio psicopedagógico) na área das perturbações do desenvolvimento infantil: autismo, défice cognitivos e risco social. Experiência em equipas de intervenção precoce do concelho de Lisboa.


Tiago Ribeiro

Mestre em Psicologia Clínica e da Saúde pela Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade do Porto

Pós-Graduado em Neurociências pela Faculdade de Medicina da Universidade do Porto

Doutorando em Neurociências pela Faculdade de Medicina da Universidade do Porto

Cursos de formação certificada: Picture Exchange Communication System" (PECS); ADOS - "Autism Diagnostic Observation Schedule"; "Autism & Sensory Experience"; "Major Depression in the Population"; "Autism Diagnostic Interview - Revised" e "Program for the Education and Enrichment of Relational Skills" - UCLA PEERS® - - Treino de Competências Sociais em Adolescentes com Perturbação do Espetro do Autismo;

PIN - Núcleo de Perturbações do Espetro do Autismo e Défices Cognitivos